Sintero e nova titular da Seduc discutem pendências com trabalhadores em educação

A Direção do Sintero teve na última segunda-feira, dia 07/05, a primeira audiência com a nova secretária de Estado de Educação, Maria Angélica Silva Ayres Henrique, tendo como pauta a busca de soluções para uma série de pendências com os trabalhadores em educação.

Na oportunidade a secretária confirmou que no mês de junho o governo do estado vai implantar o piso nacional e as novas tabelas salariais para Professores e Técnicos Educacionais em cumprimento ao acordo firmado com a categoria para encerramento da greve de 45 dias. Ela também confirmou que informará ao Iperon os novos valores do vencimento dos trabalhadores em educação.

Durante a reunião foi tratado sobre o calendário escolar de 2018, sendo reiterado pela secretária que as comunidades escolares tiveram liberdade para a adequação do calendário visando à reposição das aulas sem prejuízo aos alunos, aos pais nem aos professores.

Acerca da progressão parcial visando evitar a reprovação total de alunos, a secretária disse que as disciplinas que ficarem pendentes podem ser ministradas por professores excedentes ou serem repassadas dentro do novo programa de “residência pedagógica”. Isso para não alterar a carga horária dos professores. No entanto, o governo do estado ainda deverá regulamentar o pagamento de horas extras aos professores que aceitarem o aumento da carga horária para ministrar as dependências.

Outro assunto discutido na reunião foi o projeto Gênesis. Segundo a secretária o programa tem prazo até o mês de junho para ser concluído, e que até a sua conclusão nenhum trabalhador em educação sofrerá prejuízos financeiros ou em suas gratificações.

Ficou estabelecido que se algum trabalhador for prejudicado, deverá procurar imediatamente a CRE e o Sintero para as providências.

A secretária informou, ainda, que a Seduc buscará uma solução para o caso dos supervisores e orientadores lotados em escolas e que não recebem a gratificação por causa da tipificação do estabelecimento.

Ela informou também que o Gênesis já foi reprogramado para aceitar a lotação com mais de 32 aulas dos professores de Língua Portuguesa e Matemática para fins de regularização das horas extras.

Fonte: ASSESSORIA- SINTERO

 

A Direção do Sintero aproveitou a oportunidade para informar que fará perícia nas escolas visando identificar onde há periculosidade ou insalubridade para requerer o pagamento de adicional, tendo sido autorizada a entrada dos peritos nas escolas.

 

Sobre a reformulação do Plano de Carreira (Lei Complementar nº 680/2012) a secretária disse que essa atividade fica inviabilizada neste ano devido ao curso espaço de tempo. Mas a Direção do Sintero adiantou que este será um dos principais itens da pauta de 2019 a ser entregue ainda neste ano de 2018.

 

Outros assuntos que estavam na pauta não puderam ser discutidos devido ao horário, mas serão tema de uma próxima reunião em greve.

 

A Direção do Sintero estava na reunião composta pelos diretores Dioneida Castoldi (Secretária-Geral), Manoel Rodrigues da Silva (Secretário de Finanças), Neira Cláudia Cardoso Figueira (Secretária de Formação Sindical), Maria de Fátima Ferreira Rosilho (Secretária de Cultura, Políticas Sociais e Saúde dos Trabalhadores), Francisca Diniz de Melo Martins (Secretária de Assuntos Educacionais), Nereu Klosinski (Secretário de Aposentados e Assuntos Previdenciários), Antônio Alves Ferreira (Secretaria de Funcionários de Escolas) e Judith dos Santos Campos (Secretária de Assuntos Jurídicos).