Follador convoca diretor da Energisa para explicar reajuste tarifário

Insatisfeito com os níveis da relação entre a população e a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), que reajustou em mais de 25% a tarifa de energia para o Estado, o deputado Adelino Follador (DEM) encaminhou nesta quinta-feira (13) ofício ao diretor da companhia, agora Grupo Energisa, André Teobaldi, para que compareça e preste esclarecimentos à Assembleia Legislativa.

De acordo com o documento enviado pelo parlamentar, na marcada para às 8h30 da próxima terça-feira (18), Teobaldi deverá dar explicações que justifiquem a decisão do aumento da tarifa da energia em Rondônia.

“A população e as autoridades precisam entender, e certamente contestar esta decisão, que recai sobre o Estado que, individualmente, é um dos maiores produtores de energia do Brasil, com uma produção de 7,2 mil megawatts, capacidade para atender a 80 milhões de consumidores”, argumentou Follador.

Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa, o deputado disse ser inconcebível um reajuste tarifário em percentual tão elevado, e por isso quer ouvir da direção da empresa as razões e as planilhas que ampararam o aumento.

“Um aumento, que, aliás, se transformou em terror para o consumidor rondoniense, que agora busca no Parlamento, explicações plausíveis para este reajuste”, ressaltou o deputado.

Para o parlamentar, a população não pode pagar por um desatino comercial, cujo objetivo parece ser o de corrigir negociações pretéritas sobre as quais ela não teve qualquer influência ou qualquer tipo de participação.

“A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que autorizou o aumento da tarifa e a própria Energisa que expliquem seus atos para a população”, disse o deputado destacando que o Brasil e seu povo não podem mais ser tratados como instrumentos de uso de grupos sem compromisso com o país.

Adelino Follador disse estar indignado com a situação e que soa muito estranho o fato da empresa que era pública e, tão logo passa ao comando do setor privado, reserve este presente de Natal indesejável ao povo, que paga uma das taxas mais altas do Brasil, com o agravante de que Rondônia é um dos maiores produtores de energia.

“Por isso é que precisamos ouvir as explicações da direção da empresa”, disse observando que é importante a participação de representantes de setores produtivos e da sociedade de modo geral na audiência, para ouvir as explicações do gestor da Energisa, “e fazer as contestações pertinentes e necessárias”, disse o parlamentar.

Adelino Follador fez um alerta e pediu a bancada federal que marque posição e tenha uma postura firme para barrar o aumento, uma vez que, segundo ele, Rondônia tem sido penalizada e sofrido os efeitos (colaterais) de ser um dos maiores produtores de energia do Brasil.

“Além de não receber as devidas compensações, obrigações estas do sistema com o Estado de Rondônia, sua população, sem justificativas e sem direito de se manifestar, é submetida ao desatino da ganância, e obrigada a pagar uma das tarifas mais caras do país. Isso é um abuso que não vamos aceitar”, concluiu Adelino Follador.

Fonte: Decom/ALE