MP de Rondônia abre canal de denúncias contra João de Deus

O Ministério Público de Rondônia (MP-RO) abriu um canal de denúncias nesta quinta-feira (13) para mulheres do estado que tenham sido vítimas do médium João de Deus. Ele é acusado de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais, em Abadiânia, região central de Goiás. O MP goiano protocolou um pedido de prisão preventiva contra João na tarde da última quarta-feira (12). Ele nega as acusações e diz ser inocente.

As possíveis vítimas podem entrar em contato com o Centro de Apoio Operacional Criminal (CAOP-Criminal) por meio do e-mail: caop-cri@mpro.mp.br.

As denúncias também podem ser feitas pelos telefones: (69) 3216-3863 e (69) 3216-3952. Segundo o órgão, todos os relatos serão mantidos em sigilo.

No interior do estado, o MP ressaltou que as denúncias podem ser feitas nas respectivas sedes das promotorias de Justiça instaladas em 22 municípios. Os relatos serão encaminhados ao MP-GO.

Denúncias

O jornal “O Globo”, a TV Globo e o G1 têm publicado nos últimos dias relatos de dezenas de mulheres que se sentiram abusadas sexualmente pelo médium.

A força-tarefa que investiga as denúncias contra João de Deus começou o trabalho de investigação na segunda-feira (10), depois que o programa Conversa com Bial divulgou o relato de 10 mulheres que disseram ter sido abusadas sexualmente pelo médium.

O MP-GO que, assim como a Polícia Civil, investiga a suspeita de crimes sexuais durante tratamentos feitos pelo religioso, havia contabilizado, até o fim de terça-feira (11), mais de 200 denúncias contra o médium.

Para atender às mulheres que não moram em Goiás, o MP-GO preparou uma sala de videoconferência. Nela, ficam os cinco promotores de Goiás que participam da força-tarefa, duas psicólogas e dois tradutores de línguas estrangeiras.

Fonte: G1