Em apenas dois dias a Rondônia Rural Sul já movimentou milhões em negócios

A Rondônia Rural Sul vem com uma nova formatação voltada mais para o agronegócio. Desde a fusão das duas marcas, essa mudança tem sido uma constante no pensamento da diretoria.

As empresas de máquinas pesadas como a Stara, a Noroeste que representa a Komatsu e outras que estão presentes no parque de exposições, já realizaram bons negócios nesses poucos dias da feira. Alguns deles por meio das instituições financeiras presentes na feira e outros particulares.

O Sicoob Credisul e outras instituições do gênero, estão à disposição de clientes que queiram fazer qualquer negócio que se aplique ao agro. A feira logo em seu lançamento, no mês de março, já teve um aporte de 50 milhões pelo Sicoob Credisul e nesse momento em que acontece a Rondônia Rural Sul, conta com um fomento total de 120 milhões por parte destas instituições.

Entre os negócios realizados, a cooperativa de crédito financiou por meio de linha de crédito do BNDES – Banco Nacional do Desenvolvimento, uma colheitadeira no valor aproximado de 1,5 milhão, vendida pela Tratoron representante New Holland em Vilhena.

O gerente comercial da unidade sede do Sicoob Credisul, Valdecir, disse que vários negócios foram fechados por meio da instituição. “Estamos aqui para fomentar o comércio local com várias linhas de crédito tanto para o agronegócio como para o comércio local. E não financiamos apenas máquinas agrícolas, mas também insumos animais e outros produtos que fazem parte do agro.”

Essa modalidade de linha de crédito é voltada para quem é cooperado da instituição e traz vantagens como a não descapitalização do produtor.

 

Assessoria Rondônia Rural Sul