Rapaz morre após ser esfaqueado por namorado em Rondônia

Edilson Matos (à direita da foto) e Douglas Neves Negreiros estavam juntos há 9 meses — Foto: Facebook/Reprodução

Um rapaz de 23 anos, identificado como Edilson Matos, morreu depois de ser esfaqueado pelo namorado nesta quinta-feira (18) em uma casa do Setor 1 em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. De acordo com a Polícia Militar (PM), Douglas Neves, de 21 anos, atacou o companheiro durante uma discussão e entrou em desespero quando viu o companheiro ferido.

Ao chegar no imóvel onde o casal estava, segundo a PM, os agentes encontraram Edilson caído ao solo e Douglas ao lado, tentando estancar o sangue que saía do ombro do namorado.

Douglas, que trabalha na cidade como cabeleireiro, contou à polícia que desde a noite de quarta-feira (17) ingeria bebida alcoólica com o namorado. Ao chegar em casa, na manhã desta quinta-feira, o casal começou a discutir e então os dois iniciaram uma luta corporal.

Na confusão dentro do imóvel, Douglas teria pegado uma faca e atacado Edilson. A facada atingiu o ombro do rapaz, que correu para pedir socorro e logo caiu ao solo.

Uma testemunha pediu socorro ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os médicos levaram Edilson até o Hospital Regional de Ariquemes, mas ele não resistiu ao ferimento.

Depois da PM atender o caso, Douglas foi levado à delegacia de Polícia Civil, onde será ouvido ainda nesta quinta-feira. O delegado ainda deve avaliar se pede a prisão de Douglas ou se ele responderá em liberdade. Enquanto isso, Douglas segue detido na Unisp.

Pedido de justiça

Ao G1, um amigo da vítima contou que Edilson e Douglas estavam juntos há nove meses. Por causa da morte de Edilson, vários amigos começaram a pedir justiça na internet.

“Espero que esse monstro pague por ter tirado a vida do Gilson [como era conhecido por amigos]. Não merecia. Isso se chama relacionamento abusivo, a ponto do outro achar que pode tirar a vida do outro”, escreveu um dos colegas.

“Amor não mata. Não destrói, não é assim. Aquilo era outra coisa, aquilo era ódio.O amor não destrói e tão menos mata! Mais agora a pessoa a essa sim. Que Deus venha conforta a família que você esteja em um lugar melhor , e que o Douglas venha pagar pelo oque fez!😭”, exigiu outro internauta.

Caso semelhante em Vilhena

Daniel Reis de Camargo foi morto em setembro de 2018, vítima de um ataque cruel do companheiro após uma discussão. À época, a motivação do crime teria sido apontada por ciúmes. Depois da discussão, Ozéias teria jogado gasolina no esposo e ateado fogo ao corpo. Com 90% do corpo queimado, Daniel foi socorrido ao Hospital Regional de Vilhena, mas acabou não resistindo aos ferimentos e veio a óbito.

Após a realização de um julgamento, no dia 13 de junho deste ano, no Tribunal do Juri, comarca de Vilhena, Ozéias Cassimiro de Camargo foi condenado a dezessete anos e seis meses em regime fechado por matar o companheiro em setembro de 2018.

Na decisão ficou declarado ainda que Ozéias não poderá recorrer em liberdade.

 

Fonte: G1 *(com informações do Folha de Vilhena)