Câmara Municipal de Cacoal – Sessão Extraordinária de 03 de outubro

Poder Legislativo de Cacoal, se tornou comum desde o início deste segundo biênio, após o vereador Valdomiro Corá “Corazinho” assumir como presidente da câmara de vereadores, sessões ordinárias tumultuadas, e na data de 03 de outubro de 2019, em uma sessão extraordinária, infelizmente, mais uma situação inaceitável, troca de palavras agressivas e ofensivas em plena sessão.

O vereador Paulinho do Cinema, que esteve conduzindo os trabalhos na referida instituição no primeiro biênio nesta legislatura, afirma que é um marketing negativo diante da representatividade desta casa de leis, e que autoridade é muito diferente de poder, estar como líder é ter a habilidade de conquistar o respeito sem se impor. A forma autoritária de impor o poder deteriora os relacionamentos.

O vereador Mario Moreira “Jabá” também deixa claro que seu mandato pertence ao povo que o elegeu, que sua postura no parlamento é a de respeitar o
que está a ele garantido pela constituição, que é a “inviolabilidade dos vereadores por suas opiniões, palavras e votos no exercício do mandato e na circunscrição do município;”

Nota-se que a inviolabilidade dos vereadores é matéria constitucional assegurada na circunscrição do município onde foi eleito e sempre no exercício do mandato, e essa garantia é importante para que o político possa exercer sua função dentro do parlamento com plenitude.

Quanto ao presidente da câmara de vereadores Valdomiro Corá, o mesmo esclarece que todos conhecem o regimento da casa de leis e que diante da opinião pública, os excessos são reprováveis e que a manifestação do pensamento não é um direito absoluto e tem como limite lógico a fronteira dos direitos alheios.

Como mulher e vereadora, Maria Simões deixa claro que vê tudo isto com uma certa preocupação. Para ela, é preocupante que alguns parlamentares não consigam se entender e isto é ruim para todos. Por um lado o município tem muitas coisas importantes para serem resolvidas e por outra, é hora do povo identificar quem dentre os parlamentares busca exercer o mandado com responsabilidade, transparência e respeito.

Segundo os vereadores Claudemar Littig “Mão” e o vereador Valdecir Goleiro, é importante destacar que os vereadores foram eleitos diretamente pelo povo, para cumprir uma legislatura de quatro anos com atribuições constitucionais de legislar e fiscalizar, além de representar essa mesma população que os elegeu com responsabilidade, respeito, e que diante do que vem acontecendo, é quem sai perdendo.

Para refletir, “A verdade é que não há nada de digno em ser superior a outra pessoa. A única nobreza genuína é ser superior a seu antigo eu.

(Whitney M Young Jr.)

Múcio J. Silva
Jornalista
ABJ 3361