Em contato com Azul, Prefeitura anuncia aumento de mais de mil assentos mensais no aeroporto local

O secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Marcondes Cerrutti, desde maio negocia a ampliação do número de vagas nos voos em Vilhena com a Azul, única empresa aérea que opera com regularidade no município. Nesta semana a empresa sinalizou que poderá oferecer 1,1 mil assentos adicionais por mês caso o aeroporto passe por adequações, que já começaram a ser realizadas pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagens) com acompanhamento da Prefeitura.

“As reuniões com a Azul Linhas Aéreas começaram há vários meses, por meio de visitas, e-mails, telefonemas e reuniões. Estamos trabalhando em várias frentes de negociação e o aumento do número de passagens disponíveis é um avanço importante no transporte local aéreo. Será uma conquista relevante para nós, em breve, se tudo correr dentro do programado”, explica o Marcondes.

Após diversas reuniões, o prefeito Eduardo Japonês revelou que o novo avião que a empresa pode colocar em operação em breve vai aumentar em cerca de 60% a quantidade de vagas disponíveis para Vilhena. “O avião que pousa hoje tem 74 lugares, já o Embraer E195-E2, que deverá começar a operar depois que aeroporto estiver reformado, tem 120 assentos. É uma aeronave robusta e moderna que poderá alavancar muitos setores da Economia local”, garante.

O DER com apoio da Secretaria Municipal de Obras (Semosp) está realizando manutenção corretiva no revestimento asfáltico do pátio, com a substituição do material existente, que aparenta desagregação, por material novo de CBUQ (Composto Betuminoso Usinado a Quente). “Na execução destes serviços tivemos apoio da Prefeitura de Vilhena, pois a equipe da Secretaria de Obras nos ajudou muito. Este serviço atenderá uma exigência da Agência Nacional de Aviação Civil para que neste aeroporto a empresa Azul possa pousar com aviões de maior porte”, explica Diego Delani, diretor do DER em Vilhena.

Também com o apoio da mão-de-obra da Semosp, o Estado realiza o nivelamento da área não pavimentada em relação à pista de pouso.

Essas benfeitorias, segundo o vereador Rafael Maziero, que já se reuniu com a direção da empresa, poderão reduzir o preço das passagens de voos saindo de Vilhena. Atento aos benefícios que a melhoria poderá trazer para o município nos setores de Turismo, Economia, Saúde, Transporte e Logística, o vereador há mais de dois anos luta por investimentos no aeroporto.

“Visto que o Embraer E2 comporta mais passageiros, mas seu custo de combustível não cresce na mesma proporção, a expectativa é que a empresa possa cobrar menos, sim. Isso vai ser uma grande vantagem para todos em Vilhena e região”, revela Maziero.

Marcelo Boca, secretário municipal de Obras, conta que a parceria da Prefeitura com o Estado rende bons frutos em Vilhena. “Recentemente fizemos reunião com o DER local para que possamos colaborar um com o outro de forma mais fluída. Essa ação no aeroporto é um dos resultados positivos deste alinhamento que a Prefeitura de Vilhena construiu com o Executivo estadual. Somos gratos pela parceria e nos colocamos sempre à disposição para, juntos, fazermos o melhor pelo Portal da Amazônia”, assegura.

O AVIÃO – A família Embraer E-Jets E2 é uma linha de aeronaves a jato bimotoras de médio alcance, desenvolvida pela companhia aeroespacial brasileira Embraer, que visa substituir a família Embraer E-Jets. Os modelos dessa categoria têm 41 metros de comprimento com 80 a 144 assentos, sendo o peso máximo de decolagem de quase 60 toneladas, a autonomia de voo de 5,5 mil quilômetros e a velocidade máxima de 870 km/h.

Semcom