Ouro-pretense é degolada por companheiro em Leiria Portugal

Uma mulher com cerca de 35 anos morreu na noite desta sexta-feira degolada pelo companheiro em casa, em Leiria. O suspeito fugiu, mas acabou por ser detido no IC2, em Pombal.

O alerta foi dado cerca das 21 horas e o INEM decretou o óbito no local, na Avenida Cidade de Maringá, no centro de Leiria. O autor das agressões, também com 35 anos, fugiu, mas acabou por ser detido pela PSP depois de se ter despistado no IC2, em Pombal.

A vítima, de nacionalidade brasileira, vivia com duas crianças, de dois e quatro anos, que assistiram à agressão. Helena Anacleto trabalhava num café no centro comercial São Francisco, em Leiria.

“O presente de Natal da Helena foi um soco no nariz”, contou ao JN uma amiga da vítima, a quem uma vizinha ligou quando se apercebeu dos gritos, no interior do apartamento, onde terá sido assassinada pelo companheiro. A amiga assegurou que Helena era vítima de violência doméstica, pelo que tinha decidido terminar a relação, o que terá levado o companheiro, também de nacionalidade brasileira, a cometer o crime.

“A Helena disse-me que ele lhe batia e que tinha medo dele, mas não podia denunciar a situação à polícia porque se estava a legalizar”, explicou a amiga, visivelmente consternada. “Ele era muito ciumento. Não queria que ela trabalhasse, nem que falasse com ninguém”, relata. Apesar da amizade entre as duas ser relativamente recente, conversavam diariamente, no café onde Helena trabalhava, por terem em comum uma história de violência doméstica, pelo que desabafavam uma com a outra.

Quando recebeu a chamada de uma vizinha de Helena a dizer que ela estava aos gritos a pedir socorro, a amiga deslocou-se ao local, mas já não havia nada a fazer. “Há uns dois meses que ele batia nela e ameaçava as crianças, mas ela nunca acreditou que ele a pudesse matar”, disse ao JN. A investigação está a cargo da Polícia Judiciária de Leiria.

Para o local da tragédia foram mobilizados os bombeiros municipais, a VMER e a unidade de psicólogos do INEM, num total de nove elementos e quatro viaturas.

Adilson Venâncio o acusado pelo crime de morte

http://www.ouropretoonline.com/