Delegação de robótica precisa de R$ 7 mil para representar o Amapá no Rio

roboticaA delegação de robótica da escola estadual Professor Esther da Silva Virgulino foi uma das três instituições de ensino selecionadas para representar o Amapá no Torneio Juvenil de Robótica (TJR) que vai ocorrer dia 26 de novembro, no Rio de Janeiro. Entretanto, o grupo pode ficar de fora da competição por não ter recurso para participar.

O grupo formado por quatro estudantes, do 2º e 3º do ensino médio, e um orientador precisa de cerca de R$ 7 mil para custear passagens, hospedagem e alimentação. A equipe deve disputar nas categorias de cabo de guerra, na qual o protótipo deve carregar o maior peso possível, e sumô, que consiste no objetivo de derrubar o robô do adversário.

De acordo com o professor do projeto Robótica Educacional, Elimilson Lacerda, o evento proporciona, aos estudantes, experiências e estímulo que podem colaborar na escolha de um curso superior na área. Segundo ele, os alunos chegaram a arrecadar cerca de R$ 300 em vendas de doces para ajudar no custo da viagem.

Lacerda reforça que a Professor Esther da Silva Virgulino foi a única escola pública selecionada para participar do TJR 2016. Para o professor, a conquista serve como incentivo para outras escolas não deixarem de participar do evento por falta de recurso.

“Conseguimos na seleção local nos habilitarmos para a competição nacional que ocorre no Rio de janeiro. Estamos em busca de recurso para podermos representar o estado. A Secretaria [de Estado] de Educação disse que não tem como nos patrocinar. As escolas particulares sempre vão, as públicas que têm a dificuldade devido ao custo”, destacou.

robotica1Fonte: G1