Placa para aumento da eficiência de motores pode ser patenteada no AP

alunos_e_professoresUma placa eletrônica usada para aumentar a potência de motores elétricos é o primeiro projeto com pedido de patente da Universidade Federal do Amapá (Unifap). O trabalho integra uma tese de doutorado e usa técnicas de inteligência computacional para aumentar a potência de motores elétricos, principalmente para aplicação em indústrias.

O equipamento foi desenvolvido na tese do professor Geraldo Maranhão, do curso de engenharia elétrica. Segundo ele, o projeto quando aplicado, aumenta a eficiência dos motores ao mesmo tempo em que reduz o consumo de energia.

Por ser computacional, a placa pode programar a eficiência dos motores, em contraponto aos produtos já existentes, que vêm configurados de fábrica. O pedido de patente foi solicitado em 4 de outubro ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), e de acordo com o autor, o processo é longo e a patente poderá ser concedida em anos.

“Nós tínhamos um poço com um gerador fotovoltaico e nós comparamos o controlador [placa] que estava embarcado neste dispositivo e com o controlador [placa] que já vem nos dispositivos tradicionais. Conseguimos fazer o bombeamento, em um dia, de 1 mil a 2 mil litros de água a mais do que o controlador [placa] convencional”, explicou Maranhão.

O trabalho foi feito ao longo de dois anos pelo professor em conjunto com outro docente e mais dois alunos, que se mostraram entusiasmados com a primeira produção própria do Estado. “É importante a gente participar de um projeto desse desde a graduação, importante tanto para a universidade quanto para a sociedade”, comentou a acadêmica Andreza Costa.

Para dar continuidade no projeto, a equipe aguarda recurso público do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Após a liberação da verba será iniciada a implantação experimental da placa no município de Itaubal, a 103 quilômetros de Macapá.

Fonte: G1