“Eu vim da Câmara; sei como são as relações com o Parlamento”

prefeito-cbaO prefeito eleito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), disse que irá utilizar sua experiência no legislativo estadual e municipal para estabelecer uma relação “institucional e republicana” com os vereadores da Capital.

Emanuel, que iniciou sua carreira política em 1988 como vereador de Cuiabá, cumpriu dois mandatos na Câmara, além de concluir três como deputado na Assembleia Legislativa.

A partir de 2017, ele deixa seu quarto mandato na Assembleia para se dedicar à Prefeitura de Cuiabá.

“Eu vim da Câmara, foi o meu primeiro passo. Então, eu sei muito bem como é a vivência e as relações com o Parlamento”, afirmou.

“Sou bem intencionado e tenho certeza de que os vereadores também são bem intencionados. Vamos nos pautar em todas as ações coletivas visando o bem da população cuiabana. Esse é o nosso propósito”, completou.

De acordo com Emanuel, se antes sua sigla era representada pela minoria dos parlamentares eleitos este ano, a partir do segundo turno essa situação se inverteu.

“Vários vereadores que foram eleitos na base aliada do nosso adversário já tinham migrado para nos apoiar no segundo turno, por entender que nós representávamos a mudança e representávamos o melhor para Cuiabá”, disse.

Os partidos que apoiaram Emanuel neste pleito conseguiram eleger 11 dos 25 vereadores. A coligação foi formada por PMDB, PTB, PP, PSC, PMB, PR, PROS, SD, PPL, PT do B, PRP e PTC.

Relação com o Governo

O futuro prefeito também comentou sobre sua relação com o governador Pedro Taques, após o fim da campanha.

Taques, que atuou fortemente na campanha de Wilson Santos (PSDB), fez duras críticas ao grupo político de Pinheiro. O governador chegou a dizer que tal grupo parecia “cupim roendo a madeira” e que, além de ter “roubado o Estado”, era “destruidor da esperança”.

Sobre os embates, Emanuel garante que não ficarão rusgas.

“Por Cuiabá eu faço tudo e não tenho dúvida de que o governador dará essa reciprocidade.

Na quinta-feira (3), os dois já ensaiaram uma aproximação, em encontro no Palácio Paiaguás. Durante a reunião, o governador disse que a eleição “ficou para trás”.

Fonte: Mídia News