Mais de 70 mil castanheiras são mapeadas na região sul do Amapá

castanheiraResultados de um mapeamento feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) identificou pelo menos 71 mil castanheiras em produção na região sul do Amapá. O estudo é do projeto MapCast, voltado para tecnologias de mapeamento de castanhais nativos da Amazônia brasileira.

As castanheiras foram localizadas na reserva extrativista do Rio Cajari, na Zona Rural do município de Laranjal do Jari, a 295 quilômetros de Macapá, ao Sul do Amapá. De acordo com a coordenação do MapCast, o estudo da área ocorreu entre os anos de 2011 e 2013.

Foram referenciados cerca de 304 castanhais, em uma área de 9 mil hectares. Para o responsável pelo projeto MapCast no Amapá, Marcelino Guedes, a localização de castanheiras na reserva vai beneficiar cerca de 300 famílias que tem a extração da castanha-do-brasil na Amazônia como principal fonte de renda.

“Cada castanheiro responsável terá um mapa do castanhal, registrado em documento, que poderá comprovar a fonte de renda e assim conseguir créditos na rede bancária. Assim será garantido o direito do uso dos castanhais por eles”, destacou.

O projeto Mapeamento de Castanhais Nativos e Caracterização Socioambiental e Econômica de Sistema de Produção de castanha-do-brasil na Amazônia começou em 2014 e já coletou de diversos dados, que agora estão em fase de consolidação e análise.

“Imagens de satélite de diferentes sensores estão sendo avaliadas quanto à possibilidade de detecção de árvores de castanheiras, uma vez que estas são dominantes no dossel (estrutura formada pela copa das árvores) da floresta”, explicou Guedes.

De acordo com a Embrapa, o MapCast tem duração de 48 meses e as informações coletadas durante o período serão utilizadas para o conhecimento sobre a castanheira, em especial nos aspectos relacionados ao seu ambiente natural de ocorrência, fundamentais para a adaptação e recomendação de práticas de manejo adequadas.

Fonte: G1