Viaduto feito com recurso do PAC é liberado após 4 anos de atraso em RO

viadutoAs três pistas que faltavam para o tráfego de veículos no viaduto do Trevo do Roque foram liberadas, nesta quinta-feira (3), para motoristas e motociclistas que passam pela BR-364, em Porto Velho.  A obra do local começou em 2009 pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), custou R$ 8 milhões e deveria ter sido entregue em 2012. O Ministro dos Transportes, Maurício Quintella, esteve presente na liberação da via.

De acordo com Quintella, o presidente Michel Temer (PMDB) solicitou que o Trevo e os outros viadutos previstos na cidade sejam concluídos.”Será entregue todo esse complexo viário que foi prometido para o município de Porto Velho. Nós já temos orçamento garantido para o ano que vem. O governo do Michel Temer irá concluir essa obra”, afirmou Quintella.

Segundo o superintendente regional Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Sergio Mamanny, a obra do viaduto do Trevo do Roque custou cerca de oito milhões.

“Todo projeto dos viadutos custará em torno de R$ 76 milhões. Ainda não estamos inaugurando nada,  apenas liberamos essa parte que é onde ocorre o maio fluxo de carros. A obra já era para ter sido entregue há quase seis anos, ainda falta recurso para o fim total dela, mas creio que até 2018 todos os viadutos estarão concluídos”, informou Mamanny.

O Superintendente da Policia Rodoviária Federal (PRF), Alvarez Simões, informou que nos primeiros dias os policiais estarão no local para orientar os condutores de veículos de como será o fluxo do viaduto. “A sinalização indicará como será o tráfego de carro. O difícil era como estava, agora ficará mais seguro para o fluxo de veículos no local. Aqui não haverá diferença entre, carro, moto ou carreta”, disse Alvarez Simões.

Antes da liberação das pistas do viaduto, o ministro e deputados federais assinaram o acordo de dragagem do Rio Madeira que falicitará navegação segura. A dragagem terá início em 2017, A empresa que será responsávelo pelo serviço é o Consórcio IEEDE e EPC.

viaduto1Obras
As obras dos viadutos de Porto Velho foram lançadas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em 2009 e deveria ter sido concluída em 2012. O primeiro contrato para a construção foi entre a prefeitura e a construtora Camter. O serviço foi paralisado em julho de 2010.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Projetos e Obras Especiais (Sempre) ao MPF-RO, depois de executar 40% dos serviços e receber mais de R$ 41 milhões, a Camter pediu e obteve junto à prefeitura uma rescisão contratual amigável.

Já em 2011 a nova licitação contratou a empresa Egesa. Em uma audiência pública promovida pelo MPF, em 29 de agosto do mesmo ano, a prefeitura assumiu o “compromisso de concluir todas as obras relativas à edificação dos seis viadutos e das marginais da BR-364, até, no máximo, dezembro de 2012”. A Egesa parou os trabalhos em agosto de 2012, realizando apenas 19,51% do contratado.

Em maio de 2014, um novo processo da licitação foi aberto para a retomada das obras dos viadutos. A empresa vencedora foi a Equipav Engenharia Ltda., que foi habilitada e desde então é a responsável pelo serviço.

viaduto2Fonte: G1